Preciso registrar canal do YouTube ou marca do meu blog?

Desde o surgimento de plataformas que facilitaram a divulgação e produção de conteúdo online (como YouTube, Spotify, Facebook, Instagram, Twitter, etc) vemos várias pessoas que fazem da produção de conteúdo na internet sua profissão. Diante disso, surge a dúvida: “preciso registrar canal do YouTube ou marca do meu blog?”

Esses profissionais obtêm suas receitas principalmente de três formas: por patrocínios, programas de afiliados e venda/lançamento de produtos. A seguir explicamos detalhadamente cada uma dessas formas de receita e como o registro de marca pode ajudar nisso.

Como os produtores de conteúdo monetizam seus canais?

Patrocínios

Essa é uma das principais fontes de receita de YouTubers que se perguntam se é preciso registrar canal do YouTube, bem como blogs.

Esse tipo de remuneração é proporcionada tanto pela veiculação de anúncios via Adwords, ou outro programa de afiliados, ou ainda através de posts ou vlogs patrocinados (nesse último caso não há intermediários e o retorno pode ser até superior aos anúncios da Google).

Afiliados

Hoje temos um mercado muito grande de afiliados, o próprio Adwords é um programa de afiliado (o maior do mundo). Mas existem uma infinidade de oportunidade para se tornar um afiliado de boas marcas e, assim, obter bons ganhos com isso.

Mas para isso é mandatório apresentar conteúdo de qualidade, para fortalecer a marca do espaço e, consequentemente, aumentar com qualidade o tráfego em um canal ou site.

Oportunidade de lançar produtos

Bom, você tem um canal no YouTube ou blog, que já tem um público cativo, que acompanha periodicamente suas postagens, chegou a hora de pensar em lançar produtos com marca própria. Esse vem sendo o caminho natural de empreendedores digitais de sucesso.

Um exemplo de um dos canais do YouTube que viraram grandes empreendimentos é o canal “Me Salva!”, dedicado a postar vídeos explicando matérias de exatas, especialmente do ensino superior de engenharia. Hoje, esse canal evoluiu e não se restringe ao YouTube, o trabalho feito na plataforma da Google foi o alicerce para a construção de um dos maiores portais de educação do Brasil.

Mas, afinal, preciso registrar canal do YouTube ou marca do meu blog?

Se você quiser ter os direitos da exclusividade do uso do seu nome, ou o nome do seu canal/blog nos produtos e serviços, sim, é necessário o registro no INPI – Instituto Nacional da Propriedade Intelectual.

 Abaixo, seguem dois exemplos de processos de registro de marca de canais do YouTube:

  • NOSTALGIA DE FELIPE CASTANHARI – Processo no INPI Nº 911180419
  • ME SALVA! – Processo no INPI Nº 905206355

Somente com o registro no INPI, eles conseguiriam explorar seus produtos sem correr o risco de cópias de terceiros, ou mesmo de licenciar seus produtos. Prática muito comum, onde o detentor da marca licencia a um terceiro o direito de produzir produtos com determinada marca, mediante o pagamento dos famosos royalties e por tempo determinado, estipulado em contrato de cessão de uso da marca.

E como registrar uma marca?

O primeiro passo é verificar se o nome do seu projeto de blog ou canal do YouTube está livre. Para isso é necessário realizar uma busca de anterioridade junto aos bancos de dados do INPI. Nada mais é que uma consulta nos bancos de dados do Instituto Nacional da Propriedade Industrial para verificar se sua marca já está registrada ou se já existem alguém tentando registrar.

Mas a verdade é que você deveria ter feito isso antes de começar seu projeto. Motivo: se você constatar que alguém já deu entrada no INPI, você vai ter que trocar de nome… ou cogitar comprar a marca do atual titular.

Após constatar que sua marca está livre, partimos para a fase de preparação do protocolo de registro de marca. E para entender todo o passo a passo para o protocolo do pedido de registro de marca no INPI, confira esse artigo completo:

Mas depois de depositado o pedido de registro, não esquece de acompanhar o processo até a conclusão! Isso porque vários eventos podem acontecer durante a tramitação do processo,  e você terá que tomar as devidas providências, sob pena de ter a marca definitivamente arquivada.

Conclusão

Agora que você já entendeu que é preciso registrar canal do YouTube ou marca de blog caso você queira obter todos os benefícios do projeto, por menor que ainda seja o número de seguidores, inscritos, curtidas, leitores, é melhor começar a cogitar o registro da sua marca, pois nunca se sabe onde o projeto vai chegar. Proteja-se com a ajuda da Apolo Marcas!

32 thoughts on “Preciso registrar canal do YouTube ou marca do meu blog?

  1. Helena swistak says:

    Olá. Tenho um canal de CULINARIA no yotube. Qual número devo classificar? E poderia me explicar que tipo de proteção p minha marca está classificação trás .? Exemplo fico apta p usar a marca nas redes sociais em geral sem ser plageada ou só no yotube?

    • Giovanna Cóppola says:

      Olá, Helena. Obrigada pelo comentário.

      A classificação para a marca no segmento de canal do YouTube é a 41, que abrange toda a parte entretenimento, espetáculos ao vivo ou não vivo, etc.

      Nessa classe, sua marca fica protegida no YouTube e demais redes sociais, porém é necessário especificar no protocolo todas as redes que você deseja proteger.

      Se tiver dúvidas, envie um e-mail para [email protected].

  2. Denise Costa says:

    Olá tenho um canal grande no youtube mas na classe 35. Já enviei o certificado de marca, mas o youtube não fez nada. Um outro canal está usando minha marca registrada só para ganhar views. Tenho que registrar na classe 41? Será que com esse certificado nesta classe consigo tirar esse outro canal do ar? Posso fazer isso ou preciso de advogado? Agradeço se puder responder.

    • Giovanna Cóppola says:

      Olá, Denise. Obrigada pelo comentário.

      Nesse caso, é importante fazer o pedido de registro na classe 41, que é de acordo com o ramo de entretenimento. Aliás, a Apolo Marcas & Patentes presta assessoria necessária para realizar o protocolo. Após confirmado o registro em vigor no INPI, é importante procurar um advogado especializado na área para intermediar o caso.

      Se tiver dúvidas, envie um e-mail para [email protected].

    • Giovanna Cóppola says:

      Olá, André. Obrigada pelo comentário.

      O ramo de vestuário é encaixado na classe 25. Sendo assim, o da classe 41 protege o canal do YouTube, mas não a loja. Por isso, é necessário fazer o pedido de registro nessa classe.

      Se tiver dúvidas, envie um e-mail para [email protected].

  3. Pedro says:

    Boa tarde, André,

    Obrigado pelo excelente post! Uma dúvida que tenho: se eu registrar meu canal do Youtube pelo INPI isso não permitiria que alguém em outro país, Estados Unidos, por exemplo, copie a marca e a registre lá, criando, assim, dois canais iguais? Como se trata de algo online, como é definido o limite de atuação territorial da marca?

    Trata-se de um canal de criação de músicas próprias, a propósito.

    Obrigado!

    • André Lacerda says:

      Pedro, bom dia! Agradeço o comentário.
      Bom, no âmbito de plataformas como o Youtube, Facebook, Instagram, a exclusividade de nome de uma canal ou página fica a critério dessas plataformas. Mas certamente com o registro de marca você poderá requisitar a exclusão de canais ou páginas que estejam te prejudicando eventualmente.

  4. Geraldo Ângelo says:

    https://www.youtube.com/channel/UCqFZcnugnoWnlcJLM6-ZGjA
    Está aí a URL do meu canal no Youtube.
    Oportunamente faço videos de eventos com apresentações de duplas sertanejas, cantores individuais, sanfoneiros, violeiros. Para isso utilizo celular J6, com boa qualidade para vídeo e fotos.
    Diante do exposto, pergunto: é permitido registrar meu canal no youtube, mesmo sem ter obtido um diploma de curso para atividade que executo, ou seja, pegar meu celular, que se transforma numa filmadora pra fazer do meu lazer pra produzir ou registrar eventos que mostram a minha cultura que é a música sertaneja traz na essência a alma do homem do campo.

  5. Elaine Pereira says:

    Olá, eu tenho um blog e um canal no youtube e falo de maquiagem, viagem e culinária. Queria registrar a marca, mas estou com dúvida sobre qual classificação utilizar.
    Outra dúvida qual a diferença entre patente e registro de marca?

      • Soraia says:

        E no caso dos Podcasts? Vi que “serviços de podcasting” está na classe 38, mas “fornecimento de entertenimento através da internet” está na 41? Para podcasts devemos fazer duas classes?
        Obrigada

        • André Lacerda says:

          Soraia, boa tarde.
          Na classe 38 seria se a marca em questão fosse para a transmissão do sinal, estrutura de radiotransmissão, etc.
          Se o seu caso for referente a produção e disponibilização dos podcasts em plataformas como Spotify, Youtube, Apple Podcasts a classe mais indica é a 41.

          Para uma análise mais detalhada do teu caso entre em contato no pelo nosso telefone fixo/whatsapp (48)4042-2471

          Atenciosamente
          André Lacerda

  6. Danilo Moura de lima Correia says:

    Olá, eu tenho um canal no YouTube desde 2015 e hoje apareceu um indivíduo que copiou o nome e patenteou, eu corro o risco de perder o canal mesmo tendo tudo certo? Eu tenho o domínio. Com.br e tudo..

  7. Danilo Moura de lima Correia says:

    Olá, eu tenho um canal desde 2015, e hoje me apareceu um cara que copiou o nome do meu canal e patenteou, eu posso perder o canal mesmo tendo o dominio .com.br e o dominio personalizado do youtube ?

  8. Rene Soares says:

    Olá André, ótimo post.
    Estou desenvolvendo um site/blog com a finalidade de trabalhar no mercado de afiliados, então além de conteúdo, quero utilizar para divulgar cursos e ebook de terceiros na área de culinária através do blog e canal do no youtube com mesmo nome/marca do blog. Ainda sobre isso, tenho intenção de utilizar a autoridade gerada pelo blog para produzir meus próprios ebooks e cursos na área utilizando a Marca como referência.
    Para essa situação, qual a melhor classe para enquadrar minha marca, dado que utilizarei para o blog e para ebooks/cursos digitais?

    Desde já obrigado pelo apoio

  9. Maicon says:

    Olá estou querendo abrir um canal no you tube e um blog com mesmo nomes , so que ainda não estão em funcionamento, pois queria primeiramente ver se a marca é aprovada , como farei pra mandar as provas.

  10. Roberto morais says:

    Boa noite.
    Em um canal informativo onde vou ajudar pessoas a encontrar conteúdo de qualidade em uma determinada área como preencherão o pedido de marca?

    • André Lacerda says:

      Daniela, olá!
      Obrigado pelo contato
      Respondendo sua pergunta. Sim, você pode preencher seu cadastro no INPI como pessoa física e protocolo como sendo o titular pessoa física.
      Só tome o cuidado em anexar provas que você atua na área da classe na qual você vai querer registrar, como contratos publicitários, eventualmente diplomas de cursos relacionados à área, até mesmo print de tela de computador onde apareça alguma prova que você atua no ramo.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Falar no Whatsapp
Fale com um especialista por whatsapp