Quais são os requisitos para patentear uma invenção?

Requisitos para patentear uma invenção

Você sabe quais são os requisitos para patentear uma invenção?

O inventor deve ficar atento para que os três requisitos necessários para patentear uma invenção sejam cumpridos. Confira, abaixo, quais são esses requisitos para garantir sucesso do seu registro de patente.

Os 3 requisitos para patentear uma invenção

Novidade

Uma invenção precisa ser inédita, ou seja, um invento para ser patenteado não pode ter sido divulgado de modo que o invento caia em domínio público. Porém a legislação brasileira prevê uma exceção sob o nome de “período de graça”, que consiste em um prazo de 12 meses, contados a partir da data de divulgação do invento, para que a patente seja depositada. Após o período da graça, a invenção cai em domínio público, sendo, portanto, não mais passível de um pedido de patente

Atividade Inventiva

Uma invenção possui atividade inventiva quando apresenta diferença técnica relevante e não óbvia frente ao que já existe. É nesse requisito onde um bom relatório de patente faz a diferença no deferimento ou não da patente de invenção ou do modelo de utilidade, pois é o requisito que apresenta uma maior subjetividade, sendo imprescindível a ajuda de um profissional especialista no assunto.

Aplicação Industrial

Encerrando a lista de requisitos para patentear uma invenção, ressaltamos que ela deve possuir aplicabilidade industrial, ou seja, tem que ser possível a sua produção a nível industrial e atender algum ramo da indústria. Devido à ampla gama de ramos no mercado atualmente, este é um requisito quase sempre atendido.

Você precisa de ajuda?

Gostou de conhecer os requisitos para patentear uma invenção? Você precisa de assessoria para registrar a sua ideia? Entre em contato com a Apolo, atendimento individualizado e valor acessível!

12 thoughts on “Quais são os requisitos para patentear uma invenção?

  1. Cicera Bezerra da Silva says:

    Boa noite!!
    Andre, Estou pensando em trazer para o mercado um produto para área da saúde, estou com dúvidas não sei se o produto deve ser patenteado ou registrado.
    Muito obrigada!

    • Equipe Apolo says:

      Olá Cicera! Obrigada pelo comentário. Se você criou/inventou o produto, estamos falando de uma invenção. Neste caso, cabe pedido de patente. Quando existe uma marca relacionada, um nome criado para ser vinculado a algum produto e/ou serviço, aí estamos falando de registro de marca. Para mais informações entre em contato conosco via e-mail: contato@apolomarcas.com.br ou WhatsApp (48)4042-2471.

  2. GUILHERME ANGELO RECK says:

    estou pesquisando porque quero patentear, qual é o perigo de enviar o projeto pra empresas mau intencionadas que estão pela web, porque é assunto sigiloso, existe esse tipo de golpe?

    • Equipe Apolo says:

      Olá Guilherme! Obrigada pelo comentário. É importante contratar uma empresa idônea, busque saber sobre o histórico, indicação de clientes, e também considere assinar um termo de confidencialidade.

    • Giovanna Cóppola says:

      Olá, Elias. Tudo bem?

      Obrigada pelo comentário.

      As patentes são usadas para invenções. No caso do logotipo, você pode fazer um registro de direitos autorais (para proteger apenas o desenho) ou um registro completo da marca.

      Se tiver dúvidas, envie um e-mail para contato@apolomarcas.com.br.

  3. THAIS FONSECA DE LISBOA says:

    Olá, como saber se um produto já é de domínio público, se tem patente? Qual é a diferença entre (produto) e (ideia)?
    Meu produto só é ofertado por 3 pessoas no Brasil, porém não sei como o fazem, se usam a mesma matéria prima, sendo assim, não sei afirmar se o meu é ou não uma cópia. Entretanto o resultado final parece ser bem diferente e os demais referem como trabalho artesanal e o meu é laboratorial.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

X